O  que houve em 31 de março de 1964?

O que houve em 31 de março de 1964?

31 mar 19

Publicado por
FÊNIX

O que houve em 31 de março de 1964?

Certamente você já percebeu hoje como as pessoas estão falando da ditadura militar brasileira nas redes sociais porque está completando 55 anos desde 31 de março de 1964. Mas afinal, o que ocorrreu naquele dia?
João Goulart, conhecido como Jango, era o então presidente do Brasil naquela época. Apesar de parte da classe média estar satisfeita com a sua presidência e confortável em termos de salário e do favorecimento gerado pela abertura das importações (as pessoas estavam tendo acesso a máquinas de lavar e carros que não tinham antes, por exemplo), para outra parte ele estava ficando impopular — e já havia rumores de que os militares poderiam tirá-lo do poder.


Em 19 de março de 1964, iniciou-se uma série de manifestações a favor da intervenção militar no governo. A esta série contrária ao governo de Jango deu-se o nome de Marcha da Família com Deus pela Liberdade, que durou até 8 de junho do mesmo ano. Foram mais de 100 mil pessoas às ruas protestar contra a governança do então presidente pedindo melhores condições e apoiando os militares, mas não se falava, de forma alguma, diferentemente dos dias de hoje, de golpe militar.


E o fato marcante que hoje completa 55 anos é de que os militares tomaram o poder, derrubaram o João Goulart, fecharam o Congresso e instituíram o regime militar na noite de 31 de março de 1964, a partir de Castelo Branco, que foi o primeiro presidentre outorgado, não promulgado, do Brasil. Então, essa data é considerada como o início do regime no país. No dia seguinte a ele, em 1° de abril de 1964, as rádios noticiavam que as ruas estavam tomadas de tanques de guerra.


Vale lembrar que a história é aprendida depois de vivida e que, na época, não se sabia o tamanho da proporção que o regime militar tomaria, bem como os seus anos de duração e todos os fatos que o rodeariam, marcando a história para sempre. E, se você se pergunta por que os artistas consagrados do nosso país se manifestam tanto a respeito desse período ainda nos dias atuais, saiba que é porque muitos deles foram exilados nos anos de ditadura e, mesmo em meio a tanta censura, foi a maior época de produção cultural no Brasil.

Compartilhe
a publicação
nas suas redes

Deixe aqui
o seu
comentário